Thursday, January 03, 2008

ARRIVEDERCI (A) ROMA




II
O triunfo da simplicidade

Princípio da tarde de um belíssimo dia de Dezembro, já quase a expirar o ano.
De pé, dando as voltas que exige o conjugar o gozo estético com a espera dos amigos... devem ter ficado todos lá para trás, claro. Com os incentivos às compras espalhados por todos os cantos, é de crer que não tenham chegado ainda; mas, para não haver surpresas, um olho atento as chgedas e às partidas, enquanto o outro se diverte, saltando da paisagem arquitectónica para a humana, e o pensamento corre, de trás para a frente, do hoje para o ontem, esquadrinhando as marcas históricas e os desafios que apontam para o futuro.
Assis, quando a contemplo lá em cima, casas apinhadas em magote, como que agarrando-se umas à outras para não virem pela encosta abaixo, é um grito de solidariedade: da que há e da que nos falta.
Solidários e simples, diz-nos o jovem burguês de Assis que, no início do século XIII, ficou tão impressionado com a descoberta da sua filiação divina, que preferiu ficar nú em plena praça pública a guardar algo que o impedisse de viver essa filiação em coerência absoluta.
Atrás de mim, as basílicas, que correspondem mais aos sonhos de garndeza de Frei Elias do que à simplicidade do Poverello: talvez precisássemos de uma réplica de tudo isto para, ao abrigo da impertinência dos turistas, continuarmos a ouvir a mensagem de Francisco: poeta e santo – dizem-me que todos os santos têm o seu quê de poetas – que desde o século treze aponta um caminho para a paz do qual só duvida quem nunca quis segui-lo: a começar pela paz interior, que nasce de não nos darmos excessiva importância, de querermos muito, mas nos contentarmos com pouco... e nos divertirmos com os nossos próprios fracassos, como pode acontecer, por exemplo, no tal jogo dos limões, do ganso, do teco e do tico, em que consumimos as duas horas de comboio entre Assis e Roma, como se fossem poucos minutos.

1 Comments:

Anonymous Guida said...

São sem dúvida os momentos simples que nos ficam na memória...e Assis fica cá dentro no coração bela beleza e pela "mensagem" associada!!..E aqui vai o Ganso..."o quê?"...

Venham mais postes!!

7:09 AM  

Post a Comment

<< Home